Assessor do PT que ficou milionário em bolão ganha de novo na Mega Sena

Uma semana após virar milionário, um dos vencedores do bolão realizado por integrantes da Liderança do Partidos dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados voltou a ganhar na Mega-Sena.

O sortudo assessor parlamentar que pediu para não ter o nome revelado disse "tenho certeza de que vou ganhar de novo. Jogo há mais de 20 anos. Eu não ganhei na sorte, mas na insistência".

O concurso de 18 de setembro sorteou R$ 120 milhões, valor dividido em 49 cotas, pagando R$ 2,4 milhões a cada participante. As dezenas sorteadas foram 04, 11, 16, 22, 29 e 33.  Por hábito, o homem seguiu apostando e, em 24 de setembro, ganhou mais R$ 579,20.

Ele conta que, embora prefira a discrição, não está escondendo a novidade de parentes e amigos que o questionam sobre o assunto. Comenta que, em um primeiro momento, os filhos levaram um susto, já que a “ficha demorou a cair”. O destino da bolada ainda é incerto. Investiu uma fração do prêmio em pecuária, mas ainda não sabe o que fará com a maior parte do dinheiro.

Em relação aos demais colegas sortudos, também paira a dúvida sobre o que fazer. A maioria preferiu a cautela, aplicando o dinheiro por períodos curtos enquanto decide o que fazer. Não houve debandada em massa do serviço, como poderia se supor.

Os vencedores do bolão prometem contribuir, em especial, com duas causas distintas. Colegas que não participaram do concurso e que enfrentam dificuldades serão ajudados. Entre as histórias, está o de uma copeira que mora em uma cidade-satélite de Brasília e que vai receber a quantia que falta para terminar as obras de sua casa.

A segunda frente é voltada à defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde abril de 2018. Eventos, como a realização de caravanas ao local e atos públicos em defesa da bandeira “Lula livre”, receberão apoio.

E quem não ganhou a bolada milionária? Assim como os vencedores, os que não participaram do bolão evitam dar entrevistas. Participantes do rateio relatam que há dois grupos entre os “perdedores”: os que estão inconformados por terem ficado de fora e os que ficaram felizes pela sorte dos amigos.